Setembro/2007






Na busca de soluções sustentáveis para as Areias Descartadas de Fundição (ADF) podemos destacar que o mais importante é desenvolver caminhos diferenciando suas características, vantagens e dificuldades. Somente com um trabalho de aprimoramento de cada caso, será possível encontrar a saída adequada, a longo prazo, que atenda aos interesses da coletividade.

É importante salientar que o trabalho desenvolvido pela ABIFA, não propõe que as ADF sejam liberadas para qualquer atividade sem os cuidados adequados ao seu manejo, desde sua geração até a destinação final.

O objetivo do desenvolvimento das soluções para ADF é torná-las cada vez mais conhecidas pelas empresas geradoras e destinadas corretamente de acordo com suas características físico-químicas, classificações ambientais e possibilidades de reutilização e armazenamento.


  • Regeneração

É um processo de reciclagem no qual a areia é calcinada em fornos rotativos ou em câmaras de leito fluidizado para remoção de compostos orgânicos. Este processo permine novamento o uso da areia diretamente no processo de fundição, reduzindo consideravelmente a compra de areia nova e sua disposição.


  •   Recuperação

É um processo de reciclagem onde os materiais aderentes aos grãos de areia são removidos através de impactos, pela fragmentação mecânica entre os grãos e o equipamento (atrição) ou através de agitação de uma suspensão de areia em água.


A geração de resíduos nos processos de regeneração ou recuperação podem variar significativamente - entre 2 até 75 percentuais não recicláveis para a fundição. Além disso as fundições que optarem por esta alternativa devem avaliar o investimento para sua instalação e a diversidade das características das areias decorrentes de diferentes processos de moldagem e macharia que fazem com que seja necessária a composição de várias etapas de tratamento.


A Reutilização consiste no uso repetido de um produto ou substância em um determinado processo produtivo na sua forma original, isto é, sem processamento, exceto por processo de limpeza ou classificação. Dentro deste conceito a reutilização de ADF pode acontecer em atividades tais como: fabricação de concreto, construção civil em geral, material para construção, cobertura de aterros e na preparação de solos especiais.

  •  Utilização em  Construção Civil 

Concreto: A areia de fundição pode ser utilizada como agregado fino em substituição a areia virgem na mistura do traço da argamassa de concreto.

Artefatos de concreto: A areia verde pode ser usada como substituta da areia natural na confecção de blocos ou pavimentos de concreto.

Tijolos e Telhas: A areia de fundição pode ser utilizada em substituição a concentrações de argila na fabricação de tijolos e telhas cerâmicas.


  • Utilização em Aterro

A areia de fundição pode ser aplicada como cobertura diária de aterros domésticos e também para cobertura final de aterros encerrados, por se tratar de uma mistura de areia e bentonita que confere propriedades ligantes da argila, funcionando como uma barreira hidráulica.

Para cada tonelada de resíduos de um aterro sanitário são necessários aproximadamente 200 Kg de areia de fundição para cobertura.


  • Utilização como material de enchimento

A areia de fundição pode ser utilizada como material de enchimento em substituição a areia natural. O produto é feito tipicamente da mistura da areia, cimento portland, cinzas, e água.

Esta mistura é usada geralmente como preenchimento de trincheiras, comumente chamada de “cama de assentamento” em canalizações de esgoto ou canalizações em geral, terraplanagem, bases ou sub-bases para estradas, escavações, fundos de tanques de estocagem, elevatórias,e em demais utilidades da construção civil.

O material de enchimento trata-se de uma camada intermediária entre as aplicações geotécnicas e de cimento portland. 


  •  Utilização como Composto ou Adubo

A areia de fundição pode ser incorporada em compostos ou adubos para correção de solos e até nos processos de compostagem.

A presença de argila (bentonita) na areia de fundição aumenta a capacidade do solo em reter nutrientes e água.

Na compostagem a areia de fundição é usada no preenchimento das leiras.


  •     Utilização em Asfalto

Areias de fundição têm sido como um substituto para os agregados miúdos em misturas de pavimento asfáltico. Para o uso, os resíduos requerem trituração ou peneiramento com o objetivo de reduzir ou separar os materiais fora do tamanho que possam estar presentes.

A liga asfáltica encapsula os grãos de areia de fundição;,eliminando o risco de contaminação.

A areia de fundição pode ser reutilizada na massa asfáltica nas etapas de base, sub-base e cobertura da pavimentação. 


  • Aterros Industriais   

O envio e a disposição das ADF em aterros industriais constituem-se atualmente a única solução legalmente constituída, sem a necessidade de novos licenciamentos, além daqueles necessários a implantação e operação destas áreas.

Sob o ponto de vista ambiental a formação de aterros constituí-se na criação de passivos ambientais, nos quais as ADF são misturadas a outros resíduos, em geral com maior potencial de contaminação. Além disso, a formação de aterros, sejam eles próprios ou de terceiros, acarretam no aumento do processo de desertificação, reduzindo o espaço de áreas produtivas, agrícolas, habitáveis ou de preservação. Acarretam grande risco para as empresas de fundição devido ao grande volume gerado de ADF e ao seu aspecto, e em caso de contaminação por acidente são responsabilizadas devido ao pouco conhecimento existente dos reais impactos deste material.

Sob o ponto de vista econômico é inviável para a grande maioria das empresas devido ao ao custo de transporte e disposição, especialmente quando é necessária adoção de aterros e transporte terceirizados, contudo é largamente adotada por tratar-se da opção legal disponível as fundições.

  • Depósitos Exclusivos para ADF

Atualmente para construir um depósito exclusivo de ADF os projetos devem ser concebidos com base nas normas aplicáveis à contrução de aterro Classe IIA, indicado para a disposição de resíduos não perigosos e não inertes.

Estes projetos preconizam a adoção de controles tais como a geração de gases e o tratamento de chorume, além do alto investimento requerido para o nível de rigidez para sua construção e operação e prazo de implantação de no mínimo um ano devido aos processos de licenciamento ambiental.

Entretanto, as características de composição e lixiviação das AFD poderiam oferecer dados aos projetos executivos dos aterros para limitar os controles aplicados a disposição adequada do resíduo e potencializar futuras aplicações deste material transformando estas áreas em depósitos para o futuro manejo do minério ali disposto.

Esta solução apresenta-se de médio prazo para empresas que tenham espaço dentro do próprio site ou fora dele, desde que atendidos os padrões técnicos necessários.

É uma solução ideal para empresas que tenham maiores volumes de descarte. Empresas com volumes menores podem se unir em “consórcios”, porém o controle deverá ser maior para evitar lançamentos e contaminações por outros resíduos.

Topo

24 / 11 / 2014